rina pri

Das TPMs

::: Eu participo de uma comunidade no orkut que é “cólica fode com minha vida”. Ok, ela também. Mas o que realmente arregaça é a TPM. Putaqueopariu.

Comigo não tem essa de 15 ou 10 dias antes, crise de 5 dias, depois vem o período e pronto passou. Naaaaaaaaaaaao… São 15 dias antes pra começar o sofrimento. Com uma semana a 4 dias eu entro no auge. Mas o legal mesmo é na véééspera. Daí eu fico o cão chupando manga podre.

PMSMal humorada eu já to desde sexta, +-. Controlável. Sábado, pra abstrair, fui almoçar lindamente com Lili. Antes tinha ido cortar o cabelo e comprar uma sandália – acho que encontrar a que eu queria na primeira loja lançou um pouco de endorfina no organismo. Depois do almoço, café mágico no Frans e padaria, pra comprar o lanche da noite. Família reunida, aquela coisa. Mas meu humor tava mais pra lá que pra cá.

Domingo acordei, umas 11h, tomei café e voltei pra cama – fazer a enxaqueca passar antes dela começar. Acordei umas 15h30 e fiquei o dia todo amuada, já com cólica e morrendo de dor nas costas. Hoje, durante o dia, eu tava tranquila. Acho que a responsabilidade do trabalho, somada ao fato de que o povo da empresa não tem nada a ver com meu mal humor, ajudaram no controle.

Daí eu chego em casa. Feliz da vida porque ia ficar à toa, fazendo “nada”. Daí minha mãe pede pra eu digitar uma prova, fazer uns pagamentos, digitalizar um documento de 10 páginas. Ok, ok, ok. Faço. Meio emburrada, confesso. Sob protesto (cansada de pedir pra ela me avisar com ao menos 1 dia de antecedência pra digitar as coisas). Mas fiz tudo.

E ela não consegue anexar um arquivo no email. Ou salvar um documento na pasta certa. E pede ajuda. E eu vou. E explico tudo. Daí acontece algo e a pasta de salvamento some. Vamos do início. Abre D:, abre Eugenia. “Como faz?” PMS 2Peralá. “Eu acabei de falar. Você acabou de fazer”. “Mas eu não sei”. “Como não?”. E começamos nesse loops quase infinito de perguntas, tom de voz aumentando no mesmo ritmo que a paciência (já curta) ia diminuindo. Por fim, acabamos ela chorando e eu puta da vida.

E esse tipo de cena sempre acontece quando eu to no auge da TPM ou (nao, E) quando algo acontece que a sensibiliza – tipo meu irmão mais velho que voltou pra Viçosa ontem e a notícia que meu irmão do meio & família vão embora pra Campos/RJ até o final do ano. Imagina como ela não tá. Imagina como eu to. Não acho que a culpa seja dela. Nem minha. Mas ela acha que seja minha, então não falou mais comigo hoje. E foi dormir sem falar. E amanhã cedo ainda estará bicuda. #Comofas?

Preciso, urgente, do meu canto…. E, também, de voltar na minha médica pra rever o tratamento. Merda.

Anúncios

1 thought on “Das TPMs”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s