Publicado por: Rina Pri | 27/11/2009

Inovar, empreender, ser

::: Hoje fui no Ciclo de Palestras do Gazeta Online. Empreendedorismo e Tecnologia, com Vivianne Vilela, do Sebrae – basicamente a mesma que ela fez no InterCon. Ela é conhecida do iMasters há tempos, amiga de patrão, palestrante dos eventos. Eu a conheci no InterCon, porque fiz uma entrevista curtinha com ela (fiz com todos os palestrantes). Só dos sete minutinhos de conversa já sabia que queria muito ouvir uma palestra dela e conversar mais – até pq todo mundo no iMasters me falava tão bem!

Daí fui hoje. Olha… vou te contar. Vivianne trabalha orientando micro e pequenos empreendedores. Então vai de um canto a outro do país dando palestras, aulas, educando, ensinando o abc mesmo pra gente de tudo quanto é tipo e que faz micro e pequeno negócio. Desde o interior de Roraima (oi?) até SP, passando por todo o nordeste, centro-oeste, sul… cada buraco, também…

Na palestra ela foi desde o comecinho da história, tipo “o que é empreender”. Que inovar é diferente de inventar – um é tornar novo, é uma oportunidade de negócio; o outro, é criar algo. Contou casos interessantíssimos e de deixar o auditório (infelizmente com pouca gente) de boca aberta. Como a Lavanderia Mamute, criada por um cara novo, talvez pouco mais velho que eu, que não conhece o “não posso”, “não dá”, “não consigo”. A lavanderia faz lavagem de jeans para marcas e estilistas, desde os mais famosos até os menores. É responsável por 47% da lavagem de jeans no país. QUARENTA E SETE PORCENTO DESSE NEGOCIO EM TODO O BRASIL É DELE.

Mas o mais fantástico desse caso é que a lavanderia fica no nordeste, numa cidade do interior – ou seja, semi-árido -, e onde não tem nem um rio. O dono, Edilson, compra 80 (ou 50?) caminhões pipas de água por dia. Imagina isso… o cara viu uma oportunidade de negócio legal e investiu. E inovou. Ah, e ele ainda reaproveita acho que 70% da água utilizada…

E aí eu fiquei pensando em mim. Caramba… eu não me acho empreendedora. Não tenho perfil. Até tenho vontade de ter um negócio, como a sócia-peão. É. Alguém entra com a grana e administração, eu cuido da parte do trabalho. Tipo isso. Mas não EU ter a idéia, correr atrás, aprender, investir, tocar… ufa!

O mais perto que chego de ser empreendedora é revender Avon. E mesmo assim não funciona muito, porque eu consumo todo meu lucro hohohoho. Mas as lições que a Vivi* mostrou ali não são apenas para quem quer abrir uma empresa, virar empresário etc e tals. São pra todos, porque são lições de vida. De persistência, de coragem, de querer e fazer, de não deixar pra depois – muito menos pra amanhã. De planejar. Não simplesmente ter uma idéia e pronto. Mas planejar tudo, desde o comecinho, buscando orientação (Sebrae!), conversando, procurando aprender com o erro dos outros. E também compartilhando seus erros e acertos com os outros. Enfim… “deixar de ser Alice e procurar o Gato”.

A Vivianne ainda citou vários outros casos. Inclusive de como ela conheceu Tayrone Cigano (não tenha medo e veja o vídeo)

Espero MESMO ter aprendido boas lições. Mesmo que não resolva virar micro ou pequena empresária de qualquer coisa 🙂

Veja também os slides da apresentação da Vivi no InterCon, praticamente a mesma coisa de hoje. Veja, principalmente, as 10 perguntas que ela faz – a partir do slide 22. Vale a pena, também, ir no blog dela, o Beco Com Saída.

*Vivi. Porque depois de meia tarde rindo com ela, já sou íntima ahhaha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: