rina pri

Dos sofrimentos

::: não me leve a mal. não sou dessas que gosta de sofrer por prazer. não é isso. mas um sofrimento bem sofrido tem o seu lugar.

veja bem, pense no sofrer por amor. é doído, é sofrido, é triste. é uma delícia (principalmente depois que passa!). você ouve aquela música, AQUELA, e dá aquela dorzinha… é como quando você está com o ombro muito travado, muito duro, e alguém faz uma massagem. dói, mas é uma dorzinha boa, que melhora tudo depois.

mas há de se sofrer pelas coisas certas, claro, e no tempo certo. aquela pessoa que não sabe nem da sua existência? 2 dias. pronto, passou. o ex-namorado, que já está com outra? ok, chore um pouquinho mais.

não vou nem comentar da avó que morreu, da mãe que se foi, do pai que nunca se viu. isso não é sofrimento, é dor profunda, que não vai passar. melhora, você finge que esquece. mas quando dá aquela hora, aquele dia, aquele momento, ai… dói de por a mão no peito e abaixar a cabeça.

não é certo sofrer por quem não se importa com você. nem por todo mundo! sabe a “dona” justiça, aquela estátua que tem na praça dos três poderes, em brasília? ela não foi feita tendo você como modelo. portanto, pare com isso. tomar as dores de todo mundo só vai fazer sofrer o seu estômago, de tanta ansiedade por não poder fazer nada.

também não é bom ficar angustiado por conta de alguém a quem você já ajudou, já orientou, já deu dica, já pediu pra ter mais uma chance, mas a pessoa permanece do mesmo jeito. não vale nem a pena sofrer por quem não quer ajuda, ou não consegue enxergar que ela está ali, bem na frente. nesses casos, a gente sofre, para de sofrer, sofre um poquinho de novo, mas deixa disso logo. e preste atenção: se você começar a apenas lamentar da situação, é porque já passou da hora de parar de sofrer.

sofrer é bom, mas só quando o motivo é nobre. e, mesmo assim, precisa ter um fim.

portanto, largue mão do motivo do sofrimento. você ficará mais leve, menos triste e vai conseguir ver que, na verdade, nem era pra ter sido tão assim.

e aí vai poder sofrer da melhor forma: ouvindo música. uma música melancólica, bem sofrida, bem doída. quem acaba em cinco minutos. que você faz teatro enquanto ouve, só pra mostrar mais forte aquela dor toda. mas acaba. e pronto. vem outra toda alegrinha, toda serelepe (uau, que palavra antiga!). e até mais bonita, como a vida fica depois que o sofrimento passa.

 

(ps: esse texto foi escrito no dia 19 de dezembro, não 20 apenas pra fins de controle próprio num futuro em que eu venha me perguntar “wtf aconteceu nesse dia?”)

Anúncios

1 thought on “Dos sofrimentos”

  1. […]e aí vai poder sofrer da melhor forma: ouvindo música. SERTANEJA quem acaba em cinco minutos – SE DEUS QUISER. que você faz teatro enquanto ouve, só pra mostrar mais forte aquela dor toda. mas acaba. e pronto. vem outra toda alegrinha – THE KILLERS, toda serelepe (uau, que palavra antiga!). e até mais bonita, como a vida fica depois que o sofrimento passa. […] Pronto. tinha que fazer esse comentário. Aconteceu hoje comigo. E adorei seu texto. Fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s