Publicado por: Rina Pri | 15/02/2013

Se os meninos do Leblon não olham mais pra mim…

::: Hoje não foi um dia ruim. Foi difícil e um bocado desgastante, mas não foi ruim. Por outro lado, foi muito bom.

Foi muito bom porque hoje é aniversário de AL. Seis anos. “Como o tempo voa”. Ela tá enorme e estou doida pra chegar em Campos (RJ), na próxima sexta, e tentar inutilmente pega-la no colo haha. E aperta-la pra ouvir falar “pára, tia Ri-na! Me lar-ga!”. Falei com ela de manhã, no telefone, e agora de noite também, via facetime (pela terceira vez no dia: obrigada, Apple). Ela estava indo comer comida japonesa, vê se isso é comemoração de aniversário de menina de 6? HAHA. Mas ela que pediu. Desejo atendido! Está enorme e tenho certeza que vou levar um susto. Tem meses que eu a vi, acho que foi setembro. E nos ultimos 6 meses ela cresceu 6cm, o dobro exato do crescimento padrão para a idade. Ou seja…

Essa foi a parte boa do dia.

O resto começou zicado, logo cedo. Coloquei as lentes de contato. Fui fazer café e reparei algo esquisito. Uma das lentes SUMIU do meu olho. Simplesmente se perdeu. Era o ultimo par que eu tinha, e nao posso comprar agora porque deu um aumento de 1,5 grau em um dos olhos, e 0,5 em outro, em seis meses. É coisa demaaaais. O oftalmo pediu pra eu ficar sem lente por 7 dias, só com o óculos no grau novo. Mas a consulta foi ontem. Eu perdi a lente hoje. Isso significa que eu estava com um óculos de grau muito defasado.

Trabalhar com o óculos fraco ontem foi muito ruim. Aí fui logo na ótica, mandei fazer os óculos, que ficaram prontos em menos de 5h. Trabalhei sem enxergar direito pela manhã, de tarde já tava com o óculos. Problema resolvido (tirando o fato de que to meio tonta com o novo grau, que é bem fortinho – 3.75 no olho esquerdo, 2.75 no direito).

O dia de trabalho foi razoável. Consegui render o que pude, diante da cegueira matutina (gente, que coisa MEDONHA andar na rua vendo tudo embaçado!). Não estava com um super ânimo pra trabalhar, umas atividades chatas, umas preocupações. Mas foi. Podia ter acabado às 16h, tava de ótimo tamanho, mas segurei até umas 19h, porque precisava, né.

Como fui na ótica de manhã, antes do trabalho, não levei o almoço que tinha preparado. Ficou pra janta. Tava delicinha. To me especializando em fazer frango em cubinhos, legumes e salada comprada pronta e cortadinha! 😀

Assisti a Grey’s Anatomy. E foi só no final do episódio que me toquei que o dia não foi tão bom assim. “Epic Failure Inc.”. E, se eu parar pra pensar, to me sentido meio assim. Na vida pessoal eu não vou comentar. Na verdade, me percebi menos ruim nos ultimos dias hahaha. Só preciso aprender a aceitar e a responder um elogio. Na questão peso, também to indo bem. To fazendo uma Reeducação Alimentar/Dieta por conta própria, já perdi uns 3kg (em coisa de um mês bem vagabundo de dieta, com direito a 1 semana de dieta zero em Vix). Mas ainda não consegui começar a fazer nenhuma atividade física. Nada além de ir pro trabalho e voltar pra casa..

Mas o maior peso tem sido mesmo no trabalho. Fato é que o ano começou atropelado, deu um respiro de uns 2 dias e continua atropelado. Uma de férias, outra de mudança & atendendo outra área da empresa, euzinha desenvolvendo várias atividades que consomem bastante. E ainda vem mais por aí. E aí ronda aquele medo de que não vou conseguir, de que não darei conta. E eu não gosto disso. Não gosto de não saber que conseguirei fazer.

Nem é uma questão de perfeccionismo (really? me? a perfeccionist? no f way). Nem de incapacidade. É de falta de controle. Não ter o contrnole me deixa sem saber o que fazer, e aí o foco vai embora e eu nao consigo fazer nem o que já sei que sei.

Do fato de não poder escolher não usar óculos (odeio com todas as forças, all hail lentes de contato), até a dificuldade pra fazer dieta (oi, TPM, e eu queria um big mac com coca-cola, mas tomei suco, comi salada). Tudo isso, vem sempre em avalanche. E me deixa assim bem blue.

Sim, vai passar, blablabla, provavelmente eu vou conseguir fazer tudo (sou foda, dig din, dig din, dig din). Mas até lá, fico aqui, de óculos e sem poder fazer nada.

Anúncios

Responses

  1. Control freak feelings mode on! Rina, sei exatamente como se sente, quais os sentimentos e como a cabeça roda em meio a tudo isso. Meu 2012 desde agosto tá assim e 2013 não começou muito diferente não. O q tenho tentado fazer é respirar fundo, controlar a ansiedade (qndo dá) e ir caminhando no escuro – pq uma hora a luz aparece! 😉

    • O difícil é se aceitar Control freak ne, Renta? Hahahaha obrigada pelo comentário. É bom saber q n to sozinha rsrrsrs

      • Aceitar-se é sempre o mais doloroso e mais importante passo! 😉


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: