rina pri

Pasta ao limone – ou, to me permitindo.

::: Hoje o tempo voa amor / Escorre pelas mãos / Mesmo sem se sentir / Não há tempo / Que volte amor / Vamos viver tudo / Que há pra viver / Vamos nos permitir

Lulu Santos é realmente um sábio, né.

E aí que eu embarquei nessa de me permitir. Olha, tem tempo que não me permitia permitir. E aí nessa a gente abre a portas pras oportunidades, e entra uma, entra outra, outra. Mas na verdade elas não são assim tão oportunidades (apesar de serem aparentemente muito boas!), ou estão longe, ou são oportunidades que alguém já viu antes, ou que não estão mesmo destinadas a você.

E aí eu fico assim, toda nesse carente way of life, esperando as próximas oportunidades e imaginando quando (e se, porque não sou tão otimista) elas vão aparecer.

Ok, não sou tão otimista, mas também não sou pessimista.

Mas aí fico nessa. E acontece que eu sou difícil de largar o osso e, quanto menos largo, mais me apego, e isso pode ser uma grande bosta no meu caso porque eu realmente tenho esse problema de me apegar demais. Mas depois que eu desapego, olha, é melhor que não tenha sido um desapego ruim, porque quando é, é pra valer…

E aí além dessa situação toda eu ainda to fazendo dieta – existe uma parte de mim que acha possível eu perder 15kg nos próximos 3 meses. O problema é que a outra parte não tá fazendo muita coisa pra alcançar essa meta… Mas então, eu to fazendo dieta. E aí tem dias como hoje em que junta a carência, a irritação, os aborrecimentos, o stress todo e eu só queria um prato bonito de pasta ao limone*. Mas ao invés disso eu lavei o cabelo. De noite. Porque alguma coisa precisava ser permitida. Então eu lavei o cabelo e não sequei. De noite. Nossa, tem séculos que eu não faço isso, principalmente num dia menos quente e chuvosinho e com previsão de mais chuva pra de madrugada/amanhã. Dormirei com o cabelo úmido. Mas ao menos não comi o macarrão. Esse é o meu lado que tá se esforçando pra emagrecer.

Preciso mesmo achar outras formas de extravasar que não seja na comida. To caminhando com isso. Só não to caminhando como exercício físico. Ainda não cheguei lá. Esse é o meu lado que tá fazendo quase nenhum esforço pra emagrecer.

E se você estivesse do meu lado hoje, me ouvindo falar tudo isso, ia saber que a coisa não tá boa só pela velocidade da minha fala. (ou da minha digitação, no caso). Certamente eu estaria falando algumas coisas emboladas e fazendo “afff-linguaprafora-careta-barulhinho-continua a frase direito”.

É isso. To me permitindo mais e sei que isso é bom. Por outro lado, to me permitindo menos (menos enfiar a cara na comida) e me controlando mais. O que também é bom. Vida equilibrada, essa é a procura. É?

*pasta ao limone: refogue alho e cebola na manteiga ou no azeite, coloque creme de leite. mexa sempre, corrija a espessura do molho com um pouquinho de leite. quando estiver homogêneo, coloque queijo ralado e misture. sempre, misture sempre. corrija sal, pimenta etc. coloque suco de limão siciliano e raspinhas, misture, jogue por cima do macarrão. mais queijo ralado por cima, se gostar. sente num lugar confortável, coma. de nada. (eu uso 1/2 limão siciliano e meço o creme de leite no olho. como é só pra mim, gosto dele mais azedinho. e use macarrão curto, ok?).

Anúncios

3 thoughts on “Pasta ao limone – ou, to me permitindo.”

  1. Pelo visto estamos na mesma sintonia… nos últimos anos (tvz na vida inteira até agora) fui a moça dos extremos. E isso funcionou bem até agora. Só q o corpo começou a pedir o meio, o coração tb. Não é fácil permitir-se e saber o q é permitido permitir. Mas tou tentando. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s