rina pri

Uma carta

:: Hoje eu escrevi uma carta, mas não a enviei. Quer dizer, não a publiquei. Nem aqui, nem no outro blog-secreto-que-ninguém-conhece-(acho).

Escrevi, falei da minha dualidade atual. Escrevi, salvei, guardei. E pra não dizer que não falei das flores, vou colocar aqui só o finalzinho, a última parte das três: a parte, a outra parte, e a minha parte.

Eu fico assim, dividida. Entre o que não existe e o que não é. Entre a certeza nenhuma e a incerteza. Entre o que quero mais e o que quero também. Entre  sair perdendo e não ganhar nada. Entre ter uma posiçao e continuar assim, dúbia, dupla, duas. Entre as possibilidades, a lonjura, a “pertura”, as alturas. Nas alturas. Só preciso continuar tomando cuidado pra não subir demais e cair. Porque cada vez que dou um pulinho só já balança tudo quando eu desço. Imagina, então, se eu pular do alto do prédio…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s