rina pri

Drops

::: No escurinho do cinema, chupando drops de anis…

Sempre lembro dessa música, SEMPRE, quando vou escrever um post de drops….

***

Hoje fui à Feira da Kantuta – uma feira de bolivianos, organizada e frequentada por eles. A feira acontece numa praça, tem que ir de metrô até a estação Armênia e andar um trechinho pequeno. Foi bem bom. Foi bom ver coisas diferentes, olhar gentes diferentes (people watch, hey!), comer coisas diferentes. Fui com o Junior e a Kika (que foi nossa cicerone pq já tinha ido lá), e entre saltenhas, pico a la macho e bebidas esquisitas, muita, muita conversa jogada fora (e dentro, porque rolaram uns papos bem cabeça).  Se for lá, tome a chicha de cochabamba, uma bebida fermentada de milho e que sim, é gostosa, e se tiver coragem o api – bebida quente, feita de milho roxo (api morado). Sério, não é que seja ruim, mas definitivamente não é bom. É sem gosto e doce, pra começar… Vá se você não tiver frescuras, porque se tiver, melhor fazer qualquer outra coisa. Mas você vai perder as saltenhas…

***

Não é engraçado como a gente muda MUITO e às vezes nem se dá conta? G-ZAS, de ontem pra hoje eu realmente percebi que mudei. Muito. Tipo “oi, quem é você?”. Não foram mudanças ruins, de forma alguma. Mas eu me assustei quando as percebi…

***

Sim, ainda há muito o que mudar. Ô.

***

As pessoas são muito mais frágeis do que aparentam.

***

Março foi um mês meio agosto, viu. Sem pausas, sem respiros. E, quando eu achei que a coisa fosse respirar, chegou abril! Amanhã, dia 01, já começo o mês a todo o vapor. “Tá ruim, mas tá bom” tem sido uma frase frequente, e é a mais pura verdade. Porque tá ruim ter tantas coisas na lista de prioridades a serem resolvidas, mas tá bom demais ver os resultados e colher os frutos pelo caminho.

***

Blablabla, papo quase de psicólogo, né? Mas enfim…

***

Não vi Os Miseráveis, nem Anna Karenina, nem Amor. Os três ainda estão passando em cinemas por perto (acho), mas pelo visto tão cedo não os verei. Por quê? Porque.

***

Minha (ex) piscóloga uma vez me apresentou ao conceito “mulher carrinho de algodão doce” – linda por fora, colorida, charmosa, tentadora, mas por dentro não tem nada, é só açucar, encostou-derreteu. Aí ontem eu vi esse vídeo (veja, veja, veja, veja!) e lembrei desse conceito. Gente, sério… tenho certeza que algumas pessoas acham que eu sou lésbica, já me perguntaram isso uma vez (“porque você posta muita foto de lingerie no pinterest” – oi!? eu gosto – e nao tenho grana pra comprar – dá licença?). Mas olha, realmente não tem nada disso (sorry, meninas!). E tenho até andado bem sem paciência pra esse tipo de gente (carrinhos de algodão doce). Eu não sou uma super intelectual e nem acho realmente que todo mundo tem que ser, cada um vai falar o que quiser, mas oi? Então já não basta falarem que mulher que tem 30 (ou mais) e não casou “tem problemas, é lésbica”, já não basta ser taxada de tanta coisa, ainda tenho que ser uma casca vazia OU ser lésbica? Me poupem, vai… sexualidade e inteligência não estão relacionados, ok? Entendido? Próximo.

***

Esse mês a casa estará cheia \o/ gente por aqui em todos os finais de semana (quase) e ainda gente de Vix que não ficará aqui mas que eu quero-preciso-tenhoque ver!

***

Não ter ido pra Vitória nesse feriado de páscoa foi estranho. Foi ótimo, descansei etc. Mas foi estranho não ter “nada para fazer” num feriado que a gente sempre passa em família. Outros virão, better get used to it.

***

O feriado também foi bom pra eu arrumar um pouco a vida – ou o guarda-roupas, se você preferir. Consegui, finalmente, organizar a parte que não era cabideiro e estava extremamente bagunçada. Agora é terminar uns detalhes e manter arrumadinho.

***

***

#medo

***

Meta da semana: fazer meus exames de sangue, fazer compras (não. tenho. nada.), continuar a organização da casa e mantê-la assim. Baixar o nível de ansiedade por tanta mudança.

***

Ah, sim, dia 23, meu aniversário. Lembre-se…

Anúncios

1 thought on “Drops”

  1. Tb já fui taxada como muito masculina. E a pessoa q disse isso (o cara, pra ser mais exata) teve a coragem de desenvolver a conversa da seguinte maneira: ah, vc é muito inteligente, muito racional. Muito masculina, sabe? Oi? Tenho certeza de q muita gente ainda pensa assim a meu respeito só não tem coragem de dizer. Q mundo é esse, né, em q se a gente se expressa, se a gente diz o q pensa, se defende, é masculina? Oo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s